Passar para o conteúdo principal

Doença Renal Crónica

/sites/default/files/2019-12/Patients_Active_Quadrant03.jpg
section_pink

A doença renal crónica (DRC) é uma doença que, na sua fase inicial, pode ser muito silenciosa clínicamente, apresentando-se sem sintomas ou com sintomas muito reduzidos. Esta característica faz com que o seu diagnóstico possa ser tardio em muitos casos.

doenca renal cronica

A doença renal crónica é muito comum, afetando 8 a 10 % da população adulta, e é provocada pela deterioração lenta e irreversível da função renal. Uma das primeiras coisas a saber é que a doença renal se classifica em estadios. Saber qual é o estadio da sua doença renal crónica (DRC) é importante para decidir o tratamento. A DRC caracteriza-se por cinco estadios: desde uma função renal praticamente normal (estadio 1) até à insuficiência renal ou doença renal terminal, o que significa que é necessário fazer diálise ou um transplante (estadio 5). No estadio 5, os rins funcionam abaixo de 10-15 % da sua capacidade normal. Compreender o estadio da sua doença pode ajudá-lo a assumir o controlo e a atrasar a progressão da doença.

Estádios DRC
1 2 3 4 5
Função Renal
Praticamente
normal
  Insuficiência
renal

Na maioria dos casos, a insuficiência renal ocorre após vários anos de progressão da doença renal crónica. Menos comum é a insuficiência renal aguda definida como uma paragem súbita da função renal. Em qualquer dos casos é vital que as pessoas com insuficiência renal terminal façam diálise ou um transplante, para continuarem vivas.

Há várias opções para o tratamento da insuficiência renal sendo o mais comum a diálise. Se com o seu médico chegar à conclusão que o transplante renal é o mais indicado no seu caso, ainda assim precisará de fazer diálise enquanto estiver à espera de um dador compatível. A DaVita disponibiliza-lhe nas suas clínicas em Portugal tratamentos de hemodiálise.

As funções dos rins saudáveis
Manutenção da composição corporal, mediante eliminação de água e iões; Eliminar a acumulação de água e dos resíduos do organismo;
Excreção de produtos resultantes do metabolismo, como a ureia e a creatinina; Ajudar a controlar a tensão arterial;
Produção e secreção de enzimas e hormonas, como a eritropoetina, hormona essencial à formação de glóbulos vermelhos;Produção e secreção de enzimas e hormonas, como a eritropoetina, hormona essencial à formação de glóbulos vermelhos; Manter em equilíbrio as substâncias químicas;
Ativação da vitamina D, indispensável à saúde do osso. Manter os ossos fortes;
Controlar a produção de glóbulos vermelhos e ajudar as crianças a crescer normalmente.

A doença renal crónica (DRC) acontece quando os rins já não são capazes de limpar as toxinas e os resíduos do sangue e de realizar plenamente todas as suas funções. Tal pode acontecer repentinamente ou ao longo de um período de tempo.

Como consequência da perda da função renal, verifica-se a retenção no sangue de substâncias que normalmente seriam eliminadas pelo rim através da urina, o que resulta na acumulação de produtos metabólicos tóxicos no sangue (azotemia ou uremia). São várias as doenças que podem provocar lesões nos rins e provocar a insuficiência renal crónica, nomeadamente a hipertensão arterial, a diabetes mellitus, as glomerulonefrites crónicas e algumas doenças hereditárias. Nas fases mais avançadas da doença renal, os portadores desta doença necessitam de realizar regularmente um tratamento de substituição da função renal que poderá ser a hemodiálise, a diálise peritoneal ou o transplante renal.

Quais são os principais sintomas da doença renal?

Frequentemente, os estadios iniciais da DRC não apresentam sintomas ou estes são muito reduzidos. Neste estadio, pode sentir-se a necessidade acrescida de urinar durante a noite (nictúria). Esta situação encontra-se relacionada com a diminuição da capacidade dos rins de reabsorverem a água e concentrar a urina. Os doentes com insuficiência renal apresentam muitas vezes hipertensão arterial associada à incapacidade dos rins eliminarem o excesso de sal e de água. Outros sintomas que poderão estar presentes são: edema (inchaço) nos olhos e membros inferiores ao acordar; fadiga causada por anemia; prurido, fraqueza muscular e cãibras originadas DaVita pela acumulação de substâncias tóxicas no sangue; alterações gastrointestinais como perda deapetite, náuseas, vómitos, inflamação da mucosa oral (estomatite) e um sabor desagradável na boca (sabor metálico ou a amoníaco). Estes sintomas podem levar à desnutrição e à perda de peso. De salientar que alguns destes sintomas poderão apenas surgir em fases mais avançadas da doença.

Como posso saber se tenho doença renal?

Se pensa que pode ter sintomas associados à doença renal ou que pode estar em risco, considere marcar um rastreio renal com o seu médico. Como se trata de uma doença com poucos sintomas, a maioria das pessoas com doença renal crónica não sabe que é portadora desta doença. Daí a importância do seu rastreio ativo, através de análises ao sangue ou à urina, para permitir o diagnóstico precoce. Os doentes com hipertensão arterial, diabetes, obesidade e história familiar de doença renal, são populações de risco para o desenvolvimento desta doença, pelo que devem realizar rastreios com maior regularidade.

 

Cookie Settings